quarta-feira, 26 de julho de 2017

AVÓS SÃO A VOZ

De Merlânio Maia

Sim, eu sei porque eles são avós!
São a voz do afeto e do carinho,
São a voz da criança e do jovem
E são a voz advogada das causas dos menores.

Eles também são a voz apetitosa
da comida saborosa,
da dormida mais manhosa,
das manhãs ensolaradas,
das brincadeiras, das piadas escancaradas

São a voz que embala
A voz que exala
Cheiro de flor
voz dos contos e cantos,
das histórias de trancoso,
voz escutadas nos bolos quentes e mornos
voz das redes e dos tornos

Que santa voz!

A voz dos avós são cantos
são os sons com mais encantos
de maternagem dos santos
são as vozes dos avós.

Os avós já foram a voz
De pais e mães dedicados
E de muito terem errados
Agora por sobre nós
derramam a sua voz
dos acertos acertados
e dos cantos encantados
que inventaram pra nós

Por isso são hoje avós
por isso são hoje a voz

Salve os avós salve a voz
de proteção e cuidado
de zelo mais chamegado
de colos abençoados

Salve salve os avós
E que velem por muitos anos
por todo este mundo atroz
E que sejam eternamente
A voz que Deus deu pra nós!

A bênção nossos avós!!!
Merlanio Maia
(Inverno de 2017-Dia dos avós)

GRITO DE LIBERDADE

Resultado de imagem para midia bandida

GRITO DE LIBERDADE
Merlânio Maia

Despreza essa mídia louca
Que entrou na tua casa
Com imagem, som e gosto
Bem na sala abriu a asa
E hoje manda e dita norma
O que comer ela informa
Diz o que deves vestir,
Se mete no dia a dia
Dita música e melodia
Pro abestalhado ouvir

Cria modelo do belo
E te diz o que é bonito
Os teus valores destrói
E tu segue o ser maldito
Dá as ordens e obedeces
Cria o mundo que conheces
E mostra a quem odiar
És o Homem Marionete,
Que segues de sete às sete
Que não te deixa pensar!

Arranca a TV da sala
Sai da frente dessa tela
Bota a roupa que tu gostas
Abandona a moda dela
Sai a olhar pela rua
Toma a praça que é tua
Libertas-te mesmo agora
A vida é dádiva e verdade
Pensar traz felicidade
Liberdade! Liberdade!
O mundo é real lá fora!

Merlanio Maia

quarta-feira, 28 de junho de 2017

CARIDADE COM VERGONHA

CARIDADE COM VERGONHA
Merlânio Maia

Brasil Coração do Mundo
Que fizeste dos teus filhos
Desses mais empobrecidos
Cujo viver é sem brilhos?
Estes filhos do calvário
Mendicantes no cenário
Gritam calados de dor
Que a fome em prenhez carregam
E o evangelho que pregam
É que aqui não há o amor!

Almas tristes em desfile
Qual espectros de horror
Vivendo da caridade
Da mendicância e favor
Homens, mulheres, crianças
E velhos sem esperanças
De envergonhar o cristão
Que tem o Mestre por guia
Que um mandamento trazia
De que amássemos o irmão

Devíamos ter vergonha
De ver nos guetos da rua
O desfilar dessa fome
Numa visão triste e crua
Saber que outras nações
Baniram dos seus porões
Este mal tão triste e velho
Com políticas decentes
E nós cristãos bons e crentes
Esquecemos dessas gentes
Bem na Pátria do Evangelho!
Será Pátria do Evangelho?
Merlanio Maia

Indignado em ver que ainda convivemos com a fome do semelhante no século 21 do terceiro milênio, sem que haja política de estado para banir este mal terrível!

AUMENTA O SOM QUE É FORRÓ de Merlanio Maia


Linda apresentação do IMBALANÇA
AUMENTA O SOM QUE É FORRÓ
(Merlânio Maia)

Som criado ao pé da serra
Na sanfona de Gonzaga
Jackson pandeirou a saga
Sivuca o tornou maior
Antonio Barros fez festa
Marinês pos voz precisa
Dominguinhos o urbaniza
E assim nasceu o Forró

Aumenta o som que é forró
Aumenta o som que é forró
Canto da alma nordestina
Poema em tom maior
Aumenta o som que é forró
Aumenta o som que é forró
E o Nordeste se ilumina
Aos encantos do Forró

Depois veio Anastácia
E o Trio Nordestino
Três do Nordeste fez hino
Assisão levantou pó
Genival Lacerda encanta
E João do Vale completa
E haja a nascer poeta
Pra eternizar o Forró

A sanfona resfulenga
O zabumba cadencia
O triângulo faz a guia
Essa é a orquestra maior
E o cantador canta a vida,
Canta a seca e a invernia,
Canta o amor, canta a alegria,
Vem dançar que isto é Forró!

quinta-feira, 26 de janeiro de 2017

O AMOR E A LIBERDADE

O amor necessita liberdade
Não se pode prendê-lo que ele morre
Ele dá-se ao parceiro que o socorre
Que o mantém no afeto e na verdade
É o amor que produz felicidade
Quem já ama aprendeu plenificar
Não exige o que o outro possa dar
Vive amando de forma incontida
Quem em si traz o amor, hausto da vida
Brilha a luz conjugando o verbo Amar!
Merlanio Maia

quarta-feira, 21 de dezembro de 2016

A CONFISSÃO DOS VELHINHOS

Da série: Causos poéticos.

Sessenta anos de casado
O velhim diz a velhinha
Veínha hoje eu confesso
Já te traí com a vizinha?
Seu corpim todo foi meu
Tu inda perdoa eu?
- Te perdoo tudo enfim
Também pequei, companheiro!
Lembra o Corpo de Bombeiro?
Foi meu o corpim todim!
(Merlânio Maia)

terça-feira, 20 de dezembro de 2016

MÃE FEZ SEUS NOVENTA E CINCO



Mãe fez seus noventa e cinco
Isso é quase um centenário
Com cinco filhos nas costas
Seu amor foi libertário
Venceu secas no Sertão
Venceu o tempo e a paixão
Venceu dois séculos serena
Alegre e cheia de vida
Com a ternura incontida
Nos diz: Viver vale a pena!

Com seu olhar centenário
Dona Helena é maior
E diz todo amanhecer
"Amanhã vai ser melhor!"
E a cada dia melhora
O seu tempo é sempre agora
Ao respeito dá valor
Tem a alma da natureza
Em tudo mãe vê beleza
Seu sentimento é o Amor!

Homenagem aos 95 anos de minha mãe!



Homenagem aos 95 anos de minha mãe!

Mãe que a viva concebeu
Me trouxe pra mais crescer
E um novo corpo me deu
Para iluminar meu ser
Já fomos dois corações
Num corpo só de emoções
Compondo o ritmo sem par
Mãe sinfonia divina
Mãe é a luz que me ilumina
E me impulsiona a amar

Mãe que nos empresta o corpo
Mãe que nos sofre a influência
Mãe que passa o desconforto
Mãe que dá-nos a existência
Mãe que ensina-nos a andar
Mãe que ajuda-nos falar
Mãe defensora dos seus
Mãe médica e professora
Mãe a eterna benfeitora
Pois toda mãe vem de Deus

Mãe que tem linha direta
com o Criador do mundo
Mãe da existência completa
Mãe sentimento fecundo
Mãe que nos tem por crianças
Mãe que nos dá esperanças
Mãe que ama e satisfaz
Ah!mãe, me guarda no Bem
Estando aqui ou no Além
Mãe é sinônimo de Paz

Feliz do filho que zela
A mãe por todos os dias
Mãe pra se amar e se honrar
Mãe é fonte de alegrias
O filho deve ser grato
À mãe, divino aparato
Minha mãe, santo esplendor
E hoje a minha gratidão
Pra mãe, lindo coração
Que Deus recheou de Amor



Viva Dona Helena com seus quase cem anos de amor imenso!

quarta-feira, 14 de dezembro de 2016

SONETO SOU O QUE SONHA

SOU O QUE SONHA
Merlânio Maia

Não! Não caminho por caminhos feitos
Estradas cheias de luz colorida
Deixo tais brilhos e sigo a subida
Busco outras luzes tenho outros conceitos

Dá desencanto ver esses eleitos
E os vencedores da vida iludida
Os seus ruídos me cansam a vida
Sigo a mim mesmo, meus versos, trejeitos...

Canto o meu canto nascido do povo
Sangro com ele e renasço de novo
Vejo outras luzes sou visionário

Não! Eu não sigo veredas forjadas
Cavo nascentes e invento as estradas
Sou o que sonha o sonho libertário!

MENSAGEM DE ANDALUZ

Há poucos dias, estivemos num trabalho espiritual, esclarecendo espíritos infelizes, que no seu desespero e arrogância, afirmavam-se poderosos e revelavam que tinham se organizado mundialmente, para impossibilitar o progresso da Terra. Diziam que seus companheiros em países estrangeiros, se associaram para criar o caos mundial, a grande guerra expandindo a dor e a miséria em escalada mundial.

Buscaram os encarnados ávidos pelo poder para aumentar-lhes a ganância, o desejo de mais poder e a legalização do crime numa produção nunca vista, a fim impedir o progresso da humanidade e a destituição do governo do amor universal.

Ainda afirmaram que uma das suas ações era desmoralizar o Brasil como Coração do Mundo e Pátria do Evangelho. Montando ações de crime e corrupção, aproveitando a fraqueza e a pusilanimidade dos representantes dos poderes constituídos, criando assim, um estado de crime legalizado.

Apenas esqueciam de que, quem está governando o planeta é Jesus, o Cristo de Deus e que também os ama infinitamente e vai tocando os seus corações ainda enrijecidos, de forma definitiva.

Era momentos de sofrimento, pois muitos, naquele momento, estavam recebendo a notícia que iriam ser transferidos para outros planetas de acordo com sua maturidade moral, sem que tivessem como evitar.

Ao final, Dr. Bezerra de Menezes falou-lhes do amor infinito do Cristo, tocando muitos que choravam aflitos amedrontados com o que haveria de vir. Mas o mentor prometeu-lhes socorro, no novo mundo que habitariam e que seres amados iriam com eles e estariam a ampará-los, já que Deus de ninguém se esquece e está presente em todos os lugares. E que eles iriam em espiação buscando experiências iluminadoras, mas também conduziam em si a missão de fazer aquele mundo progredir com a sua inteligência desenvolvida e com os novos conceitos tecnológicos, frutos do aprendizado na Terra..

O querido irmão Bezerra ainda afirmou que há uma Organização mundial, sob a direção daquele que na Terra foi Francisco de Assis, atendendo pedido do Mestre Amado, orientando e socorrendo esses espíritos infelizes e revoltados, em outros países, para conduzi-los ao novo mundo que os espera.

Foi muito emocionante!

Foi também muito esclarecedor, ver o Benfeitor mostrar, que este planeta está sob a égide do Cristo; é um projeto divino que não tem como dar errado tendo Jesus como condutor experiente que nos conduz à perfeição e a regeneração pelo Amor incondicional e absoluto de que é portador.
(ANDALUZ - 14/Dez/2016 - Mensagem inspirada à Merlânio Maia)

quarta-feira, 2 de novembro de 2016

POR ISSO EU SOU CANTADOR

POR ISSO EU SOU CANTADOR
Merlanio Maia

Eu sou do pó das estrelas
Como o é minha irmã terra
Sou a mistura das eras
Sou da idade da serra
Esse Sol que hoje me beija
Conhece bem a peleja
De quem aprendeu o amor
Eu sou perfume que o vento
Carrega em si como alento
Por isso eu sou Cantador

Sou força das cataratas
Sou o estrondo do trovão
Sou a descarga do raio
Que ilumina o céu e o chão
Sou o rio incandescente
Do vulcão que ao continente
Remodela em seu calor
Sou rigor e sou beleza
Sou força da natureza
Por isso eu sou Cantador

Sou a chuva salvadora
Que derrama devagar
Sou a terra intumescida
Que faz a vida brotar
Sou húmus, sou biosfera
Que explode na primavera
Irrompendo em vida e cor
Sou cada fruta madura
Que faz completa a natura
Por isso eu sou cantador

Sou o colorido da vida
Sou vontade de viver
Sou a ternura da mãe
Olhando o filho ao nascer
Sou o perfume que a rosa
Espalhou deliciosa
Para exibir seu frescor
Sou o orvalho no sertão
Sou da fauna e flora irmão
Por isso eu sou Cantador

quarta-feira, 19 de outubro de 2016

DEUS ME PROTEJA

DEUS ME PROTEJA
Pegando carona nos versos de Chico César...

Deus me proteja de mim
E do mal de gente boa
Do bem da pessoa ruim
Da obra do povo à toa
Deus me livre dos livrados
Do passado em meus passados
E dos santos orgulhosos
Deus me livre aqui e além
Do mal de fazer o bem
Pra inveja dos invejosos!
(Merlanio Maia)

VINDE OUTUBRO

VINDE OUTUBRO
MerlânioMaia

Outubro, meu mês medonho
Se apeie e pode chegar
Venha repleto de sonho
Entre sem se apresentar
Mês forte, seja bem vindo
Abra o calendário rindo
Pois eu hoje peço à "bença"
Traga aos tristes a alegria
E aos descrentes a magia
Da fé que transcende a crença

Meu outubro guardador
Aqui cheguei nos teus braços
Nasci no teu esplendor
Descendente dos espaços
Ainda era primavera
Quando acabei com a espera
Da minha mãe, doce Helena,
E Outubro nos fez bonança
Para mim és a esperança
De um sonho que vale a pena

Então chegue bem chegado
Que o teu Sol me encha de luz
Vinde mês abençoado
Teu poema me conduz
Pode até deitar na rede
Meter o pé na parede
E exalar o teu calor
Outubro de tanta glória,
De experiência e vitória
Outubro meu mês do amor!
(MerlânioMaia)

MINHA LEI ELEITORAL


MINHA LEI ELEITORAL
Merlânio Maia

Nesse tempo de eleição
O que tem de gente ruim
Abre-se o inferno e o cão
Candidata os “coisa-ruim”
Lá vem de mão estirada
Parece cego na estrada
Pedindo seus votos e os meus
Cada um diz ser melhor
Que seu preparo é maior
Beijando crentes e ateus

Bota menino no braço,
Emburaca na cozinha,
Come sobejo de ontem,
Chupa até pé de galinha,
Dá beijo em véia caduca,
Bebe água de cumbuca,
Reza com crente e devoto,
Limpa bunda de criança,
E corrompe na esperança
De conquistar mais um voto

Pois bem, que fique bem claro
Não reelejo safado
Se depender de meu voto
Político come apertado
Antes de votar pesquiso
Excluo o que for preciso
Os “mala” e a ruma de herdeiro
Bandido eu boto pra fora,
Profissional caipora
Vai baixar noutro terreiro!

Não voto nos nomes sujos,
Nem quem usa a religião,
Nem nos que esquecem do povo
Quando passa a eleição,
Parentesco na política
É uma herança triste e crítica
Não voto e ainda esclareço
Só voto em quem tem história
E eu tenho boa memória
Que o meu voto não tem preço!

Depois de pesquisar muito
Eu voto e fico de olho
Se ele pisar na bola
Coloque as barbas de molho
Que na próxima eleição
Eu o entregarei ao cão
Voto contra e meto o pau
Ou cumpre com o seu dever
Ou meu voto não vai ter
Eis minha lei eleitoral!
(MerlânioMaia)